Compartilhe nas suas redes preferidas:
A União não pode cobrar contribuições previdenciárias incidentes sobre os valores pagos pela empresa a seus empregados a título de terço constitucional de férias, aviso prévio e férias indenizadas. O mesmo não vale para as contribuições sobre o valor dos depósitos do FGTS. A decisão é da 7ª Vara Federal do Distrito Federal.
 
No caso, uma empresa de engenharia interpôs ação contra a Fazenda Nacional, que cobrava as contribuições.
 
×